Voltar

E-mail marketing: vantagens, dicas e erros a evitar

Embora muitos profissionais defendam que o e-mail marketing está a perder tração, por ainda ser associado ao spam e a uma tática intrusiva, é na verdade uma das principais estratégias de marketing digital para impulsionar o volume de vendas, quando bem executado.

O que é o e-mail marketing?

O e-mail marketing consiste na comunicação com os clientes, através do envio de e-mails, com recurso a ferramentas de automação para agilizar o processo da melhor forma. Tem como principal objetivo fortalecer a relação entre os clientes ou potenciais clientes e a empresa, bem como entregar conteúdo útil na ótica dos consumidores, tais como promoções, novidades, divulgar produtos, ofertas exclusivas, dicas e muito mais.

De acordo com um estudo feito pela HubSpot, o e-mail marketing é o terceiro canal de marketing mais utilizado, ficando atrás do próprio website e das redes sociais. Tal comprova que, geralmente, é uma estratégia de marketing de sucesso, uma vez que atua como canal de comunicação direta entre a marca e o consumidor. Deste modo, representa uma grande oportunidade visto que o destinatário mostrou, em algum momento, interesse nos produtos ou na marca, autorizando assim a comunicação.

Vantagens do e-mail marketing

1. Canal próprio

O e-mail marketing assume-se como um canal próprio de qualquer negócio, podendo utilizá-lo quando pretender e de acordo com a estratégia delineada. Além disso, a lista de contactos dos seus clientes ou potenciais clientes é um ativo extremamente importante que valoriza a sua empresa.

2. Comunicação personalizada e segmentada

A segmentação da lista de e-mails permite dividir e categorizar os contactos em grupos conforme os seus interesses, direcionando e adaptando as suas comunicações. As plataformas de e-mail marketing também permitem personalizar mensagens, promoções e criar automações conforme os gatilhos que são acionados, ou seja, fazem disparar comunicações de acordo com as ações e comportamentos dos potenciais clientes em determinados momentos, fazendo com que se sintam de algum modo especiais.

3. Fortalecimento de relações

O e-mail marketing promove uma relação próxima com os clientes, bem como o seu interesse na marca, através do envio de conteúdo útil e relevante. Desta forma, a credibilidade e reputação da marca aumenta.

4. Aumento da receita

O e-mail marketing é dos canais de marketing com mais retorno sobre o investimento (ROI). Este estudo da Litmus indica que por cada dólar investido em e-mail marketing, o retorno é de, pelo menos 32 dólares, em média, sendo que este valor pode ser maior de acordo com a indústria. Como atua como um meio de contacto direto para pessoas que têm interesse nos produtos da sua marca, existe uma maior probabilidade de comprar e, consequentemente, aumentar o volume de vendas.

5. Formato adaptável

Além de dever garantir que os seus e-mails são adaptados a dispositivos mobile, é necessário apostar numa imagem e conteúdo impactantes para o consumidor. Para tal, pode construir os seus e-mails através de templates ou desenhá-lo do zero, de acordo com as suas necessidades, de forma rápida e facilitada.

Dicas para campanhas de e-mail marketing de sucesso

1. Capriche no assunto do e-mail

O assunto deve cativar o utilizador, levando-o a abrir o e-mail de imediato. Cerca de 69% das pessoas que declaram um e-mail como spam, fazem-no com base no assunto. Por isso, este tem um papel vital no sucesso da sua campanha.

2. Use um call to action (CTA)

Um CTA reflete a ação que queremos que o destinatário realize, após abrir o e-mail. Normalmente, este surge em forma de botão ou link. Cada e-mail deve conter apenas um CTA, por forma a direcioná-lo para o objetivo estabelecido, sem o confundir.

3. Possibilite às pessoas cancelar a inscrição

Esta opção deve estar presente em todos os e-mails. As pessoas têm direito a decidir se querem continuar ou não a receber as suas comunicações e, caso removam a inscrição, significa que deixaram de estar interessados nos seus conteúdos. Por isso, não é preciso ocuparem espaço na sua base de dados.

4. Avalie as métricas

Analisar as métricas da sua campanha de e-mail é crucial para saber o que pode melhorar nas próximas comunicações. A informação sobre quantas pessoas abriram efetivamente o e-mail, o número de cliques e onde clicaram, a localização geográfica, entre outros, são informações pertinentes para o negócio e detetar erros.

5. Faça testes A/B

Os testes A/B permitem comparar duas versões de e-mails diferentes de modo a verificar qual delas tem melhores resultados, mesmo que a diferença seja apenas a cor de um botão. Assim, é possível adaptar as comunicações seguintes e moldá-las em busca da melhor versão.

Erros a evitar no e-mail marketing

1. Enviar e-mails com muita frequência

Quando os utilizadores subscrevem uma newsletter, não querem receber e-mails todo os dias. Por isso, cuidado para não encher as suas caixas de e-mail.

2. Conteúdos pouco relevantes

O que o faz inscrever-se numa newsletter? Faça este exercício e coloque-se no lugar dos clientes. Receber algo de valioso em troca, informação pertinente, descontos, algo que seja útil do ponto de vista do consumidor. Por isso, diversifique o conteúdo, não envie apenas e-mails de carácter promocional e ofereça conteúdo de qualidade. Foque-se no cliente e nas suas dificuldades, não nos produtos da sua empresa.

3. Comprar bases de dados de contactos

Este é um erro crasso a evitar. Isto porque ao fazê-lo, além do gasto de recursos, se estará a comunicar para pessoas que não têm interesse nos produtos da marca e, por isso, resultará no fracasso da campanha e em poucas ou nenhumas vendas se for esse o objetivo. Além disso, a marca ficará com uma má reputação.

4. Enviar e-mails durante feriados ou fins de semana

Por norma, as pessoas não vão ao e-mail durante os dias que têm para descansar. Como tal, a comunicação nestes dias, não tem muito impacto. Assim, evite enviar e-mails nestas alturas.

5. Não usar CTA

Ao não usar CTA nos e-mails, não estamos a indicar qual é o próximo passo que queremos que o potencial cliente siga. Além disso, ele não adivinha.

6. Enviar e-mails longos e com distrações

Os consumidores assustam-se com e-mails longos, fazendo-os desistir de ler toda a informação. Os e-mails devem ser curtos e precisos para que não lhes roubem muito tempo de leitura. Além disso, não devem ter distrações para que se foquem no objetivo da campanha.

7. Não segmentar a base de dados

A não segmentação da lista de contactos fará com que as suas campanhas não tenham sucesso, uma vez que estará a enviar conteúdos generalistas, ao invés de comunicações mais específicas consoante o respetivo segmento.

Para acompanhar a evolução da receita do seu negócio, recorrer a uma solução de faturação online que lhe permita ter uma visão global do seu negócio é essencial. Assim, pode analisar o volume de faturação por períodos, por produtos ou categorias de produtos. Este é um aspeto importante que o ajudará a ver o efeito que uma campanha de e-mail marketing de carácter promocional teve, por exemplo.